CONVERSAS À QUINTA

Quinta-feira dia 28 de janeiro pelas 18.30h Tiago Duarte fala com Dean Bierley artista plástico e diretor do project space e “artistc label” Caostic Coastal em SOS Arte Pt.“Cinco anos perdidos de sabotagem e sedução.”Caustic Coastal foi concebida como um meio de disfarce para se projetar. Um “rótulo” com colaboração embutida na estrutura de como imaginamos projetos.Abril de 2014, rótulo lançado.Em julho de 2014, Caustic Coastal utiliza uma residência de curadoria de um ano no centro de Manchester para realizar várias experiências em todos os modelos possíveis de produção de exposições.Em abril de 2016, ocupamos a Unidade 2, Regent Trading Estate por três anos e um trimestre. Um armazém vazio na fronteira de Manchester e Salford é reinventado como playground visual.Caustic Coastal nunca teve a intenção de funcionar por tanto tempo. Mantendo velocidade e momentum como um ataque agudo para exemplificar o que pode ser realizado em um artist led space. Existia como um meio de contornar as estruturas aparentemente impenetráveis que cercam as artes visuais. O objetivo era explorar continuamente como poderíamos permitir que os artistas realizassem tudo o que pudessem sonhar e que o público testemunhasse essas fantasias e falhas em tempo real. Onde a colaboração tornou possíveis coisas que pareciam de outra forma impossíveis, e as ideias podiam evoluir lentamente além de quaisquer escalas de tempo ou limites predefinidos.O que emergiu foi um local de curiosidade sem fim em um cenário de podridão pós-industrial. Salas frigoríficas com aromas carnudos e húmidos, o palco para o belo, o trágico, o cômico. Prateleiras de armazenamento adaptadas da infraestrutura utilitária para uma estrutura maleável e divertida. Permanentemente em construção, efervescentemente produtivo, exibindo incessantemente: esculturas e pinturas no céu; arco-íris, programas de TV, de exposições solo a não comparecimentos.O que se segue não é um relato completo de tudo o que aconteceu, mas uma amostra do que é possível praticar em público ao longo de cinco anos. Totalmente fútil, inerentemente necessário e absolutamente lindo. Continua…”Dean Bierley

Leave a Reply

%d bloggers like this: